17 dezembro 2008

Meu primeiro celular

Tem coisas na vida que a gente não esquece. O primeiro celular, por exemplo. Lembro até hoje como era difícil ter um aparelinho desses lá no início dos anos 90 (do século passado).
Primeiro você entrava numa fila (as empresas telefônicas eram estatais). Depois esperava meses e meses até ser "contemplado" com a carta de autorização.
Como sempre, no Brasil, isto virava um mercado negro. Eu mesma comprei uma carta por 600 cruzados novos, pois a minha não chegava nunca e eu já estava cansada de ter que andar com um pager no trabalho.
Fui até a loja, na época da Telepar, e adquiri o modelo mais moderno então: um PT 550(o bonitinho da foto). Preto, lindo de morrer, e do tamanho de um tijolo. Só as baterias pesavam o triplo do meu celular atual. E era preciso ter várias. Como ia muito a São Paulo elas duravam quando muito umas duas horas...
Lembrei do dito cujo ao deparar com uma matéria no msn.com mostrando a evolução do celular. Se você é curioso vale a pena dar uma olhada. Parabéns ao autor que conseguiu resgatar com precisão esta evolução, que vamos e venhamos, tem menos de 30 anos...


Um comentário:

Joao Luiz disse...

Ta bom, eu confesso!

Sou um dos milhoes de escravos das gadgets neste mundo, incluindo cellulares. E o meu primeiro cellular foi tambem o tijolo do Motorola, porem nos ultimos quatro anos me tornei um "convertido a Apple" like they say "once you go mac you never go back" e sem nenhuma duvida quando lancaram o iphone, se tornou minha nova obsessao!
Porem quero dizer que, nao sou nada orgulhoso das minhas obsessoes, temos suportado uma industria que tem muito pouco retornado ao nosso meio ambiente.

Que mais e mais usemos o nosso poder como consumidores, para mudar esta industria.

Hoje mesmo podemos quebrar ou lancar pequenas empresas a serem multinacionais, apenas sendo mais seletivo nas nossas escolhas.

Desculpe o desabafo, adorei o blog.